Seguidores

quinta-feira, 29 de julho de 2010

A Princesa Que Não Quer Ser Princesa!!!

A gente anda por muitos lugares, encontra muitas pessoas,
e por consequência disso também se ouve muitas histórias.
Hoje vou falar sobre um assunto, que quanto mais se fala,
menos se esgota, e por incrível que pareça em pleno século
XXI, ainda existe racismo. Sim, racismo, contra pessoas afro-
descendentes, e preconceito contra classe social.
A história que vou contar é verídica. Está acontecendo agora,
nesse exato momento. E não é em um lugar qualquer, é em
um lugar determinado.

Tem uma moça que é conhecida, álias muito conhecida aqui,
familia tradicional, pra vocês terem uma idéia a avó é desem-
bargadora. Ela foi criada pela avó, a mãe tem problemas com
alcool e drogas. O pai é casado de novo. Ela é uma moça linda,
loira!! hehehe
Mas eis que a moça desde pequena sempre gostou de se relacio-
nar com "pobres", pessoas de cor. Mas até ai tudo bem. En-
quanto era só amizade, para a avó estava tudo bem. Mas
quando o troço "descambou" para o relacionamento mais
intimo, digamos sério..ai a coisa mudou de figura.

A moça tem tudo nessa vida, ótimas roupas, carro, faz
faculdade, enfim é rica mesmo!!!
Masintão, que ela resolveu se apaixonar por um moço afro-
descendente, e diga-se de passagem, um belo "ragazzo"
lindo, um Deus grego, mas é negro, e pobre!!
Ah...meu poooovooo...a avó está arrancando os cabelos da
cabeça. Não aceita o relacionamento de jeito nenhum. Está
uma guerra na familia. Isso por que só ela é contra. O res-
to da familia aceita numa boa. A Mãe como é uma bêbada,
não tá nem ai, pra ela "Zuzubem", o pai não apóia, mas tam-
bém não opina, fica na dele. Agora a avó resolveu cortar tudo
da moça, dinheiro, mordomias, e tudo o mais. Mininaaaaa....
o redêvu tá formado na familia. A moça diz que se ela fizer
isso vai sair de casa e morar com o namorado. A avó temen-
do que isso aconteça, apela para o batuque. Virgiiii...e a guria
descobriu, mais tá virada numa fera. Resumo da ópera, tá tudo
virado na linda e bela familia tradicional da cidade!!

A conclusão que a gente chega, a gente é eu e mais duas amigas
que conhecemos a familia, que a moça tem o dedo podre!!!
Sabe aquelas pessoas que tem tudo, que foi feita para ser uma
princesa, mas que na realidade nunca qui?. Que quer viver
algo totalmente fora da vida real dela? Que o mundo que a
avó criou é um mundo de fantasia? Que o diferente é o que
atrai a ela? Só pode ser isso!! Ou é castigo que a vó tá pa-
gando por ser tão mesquinha e nojenta. Desculpa gente, mas
tenho asco de pessoas preconceituosas!!

Pois é meus amores, ainda existe essa barbaridade. Esse senti-
mento tão pobre, tão mesquinho.
E ai, me digam o que vocês pensam de tudo isso??
Qual a opinião de vocês, sobre essa história, sobre o assunto
em sí!!?? Será que um dia isso vai mudar? Será que vai che-
gar o dia em que negros e brancos, ricos e pobres, serão con-
siderados por "TODOS" iguais, assim como Deus nos conside-
ra??

To indo... com o coração triste por tudo isso!

Bjos no



9 comentários:

Mamis disse...

Eu estou lendo um livro onde o autor diz que o preconceito costuma existir, mas não viver na gente. Ou seja, existe o preconceito, mas quando por exemplo, conhecemos um negro e ficamos amigos, entendemos que o preconceito não está nas pessoas. Mas parece que ele está errado, uma pena. Eu aceitaria da minha filha, do meu filho. Somos todos pessoas, só! bjs

Fernanda Reali disse...

Pé na bunda da vovó e bora ganhar o mundo com o suor do próprio rosto.

Com amor ou sem amor, com prícipe negro, ruivo ou louro, com cavalo branco, de carro ou a pé, viver a própria vida.

A gente nasce sozinho, morre sozinho, não precisa se submeter à tirania alheia para viver. Lembra da minha frase favorita: a gente ESCOLHE ser feliz.

bjs

Regina disse...

Oi flor
Acho q nos dias de hj, quero dizer os mais jovens são poucos q tem este tipo de preconceito, na minha região tem muitos italianos q antigamente nem pensar uma gringa casar com negro, hj em dia a mistura é bonita de ver e o preconceito esta só nas avós mesmo, meu pai é mulato e quando casei com meu marido a avó italiana falava q eu era filha de negree me tratava super mal, ela tinha 87 anos na epoca, é de dar pena este tipo de preconceito.
Bela sexta
Beijosss

Telma Maciel disse...

Se ela sabe o que quer, se ela sempre teve essa 'queda' pela pobreza e negritude, larga a saia da avó e corre atrás da felicidade!!! É uma lição pra avó tbm.
Com certeza ela tem condições físicas e psicológicas pra correr atrás!
Mas, enfim... ela q tem q decidir entre a mordomia (e dar à avó o direito de dirigir sua vida) ou se vai preferir ela própria guiar a vida!
Um beijo!

BECA disse...

Pior que o preconceito é velado mesmo,as pessoas fingem que não existe, mas existe sim. Anos atrás, tive um rolo com cara lindo, negro. Eu bem branca e loira, quando saíamos, ou nos beijávamos na rua, passavam carros buzinando e gritando o que ele tava fazendo com uma loira,.... etc.... Eu fiquei impressionada,...
BJs

disse...

Esse assunto "dá muito pano pra manga", como se diz aqui no sul, rs... Muitas discussões!

Mas tenho cá comigo que, muitas vezes o que se julga ser um preconceito é apenas questão de gosto, questão de escolha pessoal.

Um exemplo: de repente não gosto de uma pessoa (por motivo ou motivos determinados, mas motivos meus, particulares, pessoais), SÓ que essa pessoa é "negra" (é uma afro-descendente), contudo, muitas pessoas irão me considerar preconceituosa por ela ser "negra" e não pelas minhas razões em não gostar dela.

O limiar entre preconceito e gosto pessoal, hoje em dia, está se tornando algo muito perigoso, pois "reza a cartilha" que tu és obrigado a gostar de qqr coisa além de teus padrões, além de teus desejos APENAS para não ser visto como preconceituoso e isso acaba se tornando uma falácia.

Talvez não seja este o caso, mas penso que de qualquer maneira é preciso muuuuita atenção ao julgarmos certas atitudes.

O último Big Brother (o 10) foi ótimo exemplo pra isso, rs...

Quantas vzs quem "acusava" era quem mais carregava o preconceito, quem mais demonstrava intransigência, quem mais "exigia justiça"?

Me empolguei!kkk...

Bjssssssss e obrigada pelas visitas lá no blog e pelos teus comentários q sempre enriquecem as discussões, Fátima!

Desabafando disse...

Acho que o que importa é o amor, e que ela não tem mesmo que se importar com a opinião da avó e tem que fazer o que ela acha certo pra ela.

Srta Beltrana (Bel) disse...

Oi cnterrânea!
Ando sumida tentando fazer minha mudança de casa "axcxontecer",e pra melhorar tudo, sem p.c...
Mas...sobre o post:
Lamentável exstirem "seres" que admiram o outro pela cor da pele, e conta bancária, fama, visibilidade social...
Principalmente qdo falamos de pssoas que além de dineiro tem instrução...
Mais lamentável ainda, as pessoas se valerem de poder econômico para fazer valer seu "sistema de crenças e valores (?)...
A neta, no entanto pode fazertodo mundo faz: escolher o que e quem quer...se sustentar se a esclha não for a vovò...
Citando minha querida amiga Fe Reali: ´pé na bunda da vovó" hehehe
(amei)!

cantinho she disse...

O que importa é o amor e se o cara é do bem, se tem boa índole, a cor das pessoas é apenas um detalhe, beijo, beijo Queridona e excelente semana!

Related Posts with Thumbnails